A CULTURA

COMO ANTÍDOTO

Em tempos de pandemia global, quarentenas, isolamento e restrições ao convívio social, não me cabe reforçar, ainda mais, tudo aquilo que vem sendo amplamente difundido pela imprensa e que, infelizmente, vem chegando já numa velocidade mais acelerada sobre nossas vidas, cotidiano.

Falar em cultura, dentro de tempos que muitas vezes parecem sombrios, pode, num primeiro momento, soar contraditório. Vamos encarar diferente, a cultura será, dentro das limitações estruturais que nos são impostas, uma espécie de “antídoto”, vacina sensorial e emocional. Como dizia Freud uma espécie de efeito chaminé.

Dentro de nossas casas, junto àqueles que amamos e prezamos, seremos forçosamente levados ao entendimento, partilha, solidariedade. Portanto, em meio a esta nova rotina, desacelerada e mais humana, buscamos na cultura momentos de entretenimento, conhecimento, desenvolvimento de habilidades.

Sabe aqueles cds esquecidos? Bom momento para revisitá-los. As antigas revistas, HQs – idem. Aquela pilha de livros, que intelectuais como eu desde os tempos da universidade a gente acumula e muitos de seus volumes só folheamos, trabalhamos um único capítulo ou sequer lemos, pois então...leia.

A tecnologia também está aos nossos serviços, e muitas são as opções de streaming, seja via assinaturas como da Netflix, Amazon.prime, Telecineplay, HBO play, ou mesmo o youtube (que se realizarmos uma profunda vasculhada, vamos encontrar todo tipo de entretenimento).

E é sobre o youtube, gratuito e conhecido por todos em geral (minha pequena assiste mais ao youtube do que qualquer outra coisa) que quero deixar algumas dicas de entretenimento (sem reiterar muito o fato de ali manter um canal de aulas há quase 13 anos, no Paleolítico do sistema e quando a atividade não era marcada pelo profissionalismo de hoje, reinando à época um certo amadorismo e romantismo).

Sobre História do Brasil eu indico o canal do colega professor, historiador e jornalista gaúcho Eduardo Bueno – chamado Buenas Ideias

https://www.youtube.com/channel/UCQRPDZMSwXFEDS67uc7kIdg

Sobre leitura de histórias em quadrinhos [HQs] indico o canal Eu leio Gibi

https://www.youtube.com/user/jo01ao/featured

Sobre crítica de cinema indico o canal Meus 2 centavos

https://www.youtube.com/channel/UCiSarBtpSphUrxtKDIW9c_A

Sobre temas da cultura pop, entretenimento, variedades, indico o Nerd Show

https://www.youtube.com/channel/UCn_brbCS3S2NJP5NueYAvyg

Sobre crítica de música indico o canal do Régis Tadeu

https://www.youtube.com/channel/UCR_LXN3N28gCJ-zL65SN1iQ

Sobre política, filosofia, questões sobre o nosso país, recomendo a análise crítica do colega filósofo Paulo Ghiraldelli Júnior.

https://www.youtube.com/channel/UCBMKrkHv07GoYb5ITLt0sYQ

Enfim, sobre música erudita, alinhando-a ao humor, ou mesmo apresentando músicas de conhecidas trilhas, indico o canal do Lord Vinheteiro, que inclusive mantém um curso de piano à distância (lord academy).

https://www.youtube.com/user/BrasilianMusician/videos

Espero que estas dicas sejam oportunidades de lazer e conhecimento. Como em todas as crises que a humanidade enfrentou, sairemos desta mais fortes. E como a história, mestra Clio ensina, só é possível enfrentar algo do gênero, uma ameaça real, se a nossa consciência coletiva prevalecer. Não há individualismo, liberalismo, que possa lidar com crises estruturantes e de proporções globais.

É um momento, até certo modo privilegiado, para que tomemos a coletivização como força e não como ameaça. E economia, o capital, não podem e não conseguem se sobrepor ao coletivo, e são estas, economia e capital, que devem estar à serviço do coletivo, não o seu contrário (uma espécie de escravidão moderna). Dói esta tomada de consciência, mas não há vida humana possível sem identificar o coletivo como nossa essência – lição básica de Sociologia.

Portanto, momento de estender as mãos, para a sua higiene, claro, e para amar o próximo (único, e simples mas ao mesmo tempo complexo, mandamento instituído por Jesus).

Youtube

TIago Menta

  • YouTube