Buscar
  • Artes Cultura SP

Quem é essa mulher que o Google homenageia hoje?

Autora de "Úrsula", primeiro romance escrito por uma mulher no Brasil

Maria Firmina dos Reis, nasceu no dia 11 de outubro de 1825 na Ilha de São Luís no Maranhão. Em 1859, publicou o romance “Úrsula" considerado o primeiro romance de uma autora do Brasil. Em 1887, publicou na Revista Maranhense o conto "A Escrava", no qual se descreve uma participante ativa da causa abolicionista. Maria Firmina dos Reis participou da vida intelectual maranhense: colaborou na imprensa local, publicou livros, participou de antologias, e, além disso, também foi musicista e compositora. A autora era abolicionista e ao ser admitida no magistério, aos 22 anos de idade, sua mãe queria que fosse de receber a nomeação, mas a autora optou por ir a pé, dizendo a sua mãe: "Negro não é animal para se andar montado nele."Chegou também a escrever um "Hino da Abolição dos Escravos".

Em sua obra, Maria Firmina apresenta o negro em sua dimensão humana e confere a ele uma posição de sujeito de discurso, o que pode revelar uma íntima identificação com o escravo negro, apresentando uma solidariedade que, nas palavras de Eduardo de Assis Duarte, “nasce de uma perspectiva outra, pela qual a escritora, irmanada aos cativos e a seus descendentes, expressa, pela via da ficção, seu pertencimento a este universo de cultura”.



Maria Firmina é a única mulher dentre os bustos da Praça do Pantheon, que homenageiam importantes escritores maranhenses, em São Luís.


Lista de obras

Seleção obtida a partir do livro Escritoras brasileiras do século XIX: Antologia.

Úrsula Romance, 1859.Gupeva. Romance, 1861/1862 (O jardim dos Maranhenses) e 1863 (Porto Livre e Eco da Juventude).Poemas em: Parnaso maranhense, 1861.A escrava. Conto, 1887 (A Revista Maranhense n° 3)Cantos à beira-mar. Poesias, 1871.Hino da libertação dos escravos. 1888.Poemas em: A Imprensa, Publicador Maranhense; A Verdadeira Marmota; Almanaque de Lembranças Brasileiras; Eco da Juventude; Semanário Maranhense; O Jardim dos Maranhenses; Porto Livre; O Domingo; O País; A Revista Maranhense; Diário do Maranhão; Pacotilha; Federalista.Composições musicais: Auto de bumba-meu-boi (letra e música); Valsa (letra de Gonçalves Dias e música de Maria Firmina dos Reis); Hino à Mocidade (letra e música); Hino à liberdade dos escravos (letra e música); Rosinha, valsa (letra e música); Pastor estrela do oriente (letra e música); Canto de recordação (“à Praia de Cumã”; letra e música).

0 visualização